Buscar

RGB lançará programa de integridade e compliance no mês internacional de combate à corrupção



Foto: Integridade e compliance



A Rede Governança Brasil (RGB) segue com os preparativos para lançar o seu programa de integridade e compliance em dezembro deste ano, mês no qual se comemora o Dia Internacional Contra a Corrupção (09.12).


De acordo com o Comitê Anticorrupção e Compliance da RGB, o programa é desenvolvido de forma voluntária pelos integrantes do comitê, a fim de reforçar o compromisso com a equipe e fortalecer o ambiente de integridade da organização não governamental, em especial o desenvolvimento de ferramentas de prevenção e combate à fraude e à corrupção, tendo tolerância zero a qualquer tipo de desvio ético.


“A implementação do programa de integridade e compliance da RGB iniciou-se em dezembro de 2020, com a aplicação de uma Pesquisa de Percepção, direcionada aos colaboradores da rede e teve como objetivo evidenciar a percepção dos colaboradores acerca de aspectos relacionados à integridade da RGB. Os resultados obtidos estão sendo utilizados para subsidiar a implementação deste programa que será lançado no mês de dezembro, em comemoração ao Dia Internacional contra a Corrupção”, explicou um dos coordenadores do Comitê Anticorrupção e Compliance da RGB, Danila Duarte.


“O programa está sendo composto por mecanismos de prevenção, detecção e resposta, além disso, contará com o apoio do seu corpo diretivo, por meio de uma atuação integrada desses instrumentos com suas diversas áreas”, acrescentou Duarte, que divide com Bruno Ferola a coordenação do comitê.



Programa

Como visão, a RGB quer ser reconhecida como uma organização que fomenta a implantação da governança, de forma íntegra, ética e transparente.


Segundo o comitê Anticorrupção e Compliance, a ética e a integridade precisam ser resgatadas em nível mundial. “Especificamente no Brasil, por meio da Lei Anticorrupção ( Lei Federal nº 12.846/13), diversas organizações, sejam elas públicas ou privadas, entenderam a importância dessa necessidade, sendo uma condição determinante para garantir a continuidade de qualquer organização”, explicou Ferola ao enfatizar a integridade como princípio fundamental da boa governança.


“Temos cerca de 400 voluntários e, com pouco mais de dois anos de existência, podemos dizer que somos uma organização de complexidade moderada, já que nos relacionamos com diversas partes interessadas e avançamos para atuação em nível internacional. Para nós ter um sistema estruturado de integridade corporativa e compliance é também uma questão de exemplo e incentivo para qualquer organização, como as não governamentais, que estão expostas a diferentes riscos de integridade que podem impactar a reputação e credibilidade”, argumentou a diretora institucional da RGB, Elise Brites.



Da Assessoria de Imprensa RGB