Buscar

RGB enfatiza a importância da governança para o desenvolvimento econômico em evento para empresários


Foto 1: O embaixador da RGB, Augusto Nardes, com o grupo de empresários de Brasília (DF).


O ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) e embaixador da Rede Governança Brasil (RGB), Augusto Nardes, apresentou nesta quinta-feira (12.08), no Distrito Federal, uma palestra intitulada “Os mecanismos de governança na retomada do crescimento econômico brasileiro”, direcionada para empresários de Brasília.


O evento, que reuniu cerca de 100 pessoas, é uma iniciativa da maior organização de lideranças empresariais do Brasil: o Grupo de Líderes Empresariais (Lide/Brasília), com apoio da RGB e do Instituto Latino-Americano de Governança e Compliance Público (IGCP).


Na abertura, a presidente do Conselho das Mulheres Empreendedoras da Associação Comercial e Empresarial do Distrito Federal (ACDF) e integrante voluntária da RGB, Ivonice Campos, fez uma breve apresentação sobre a organização não governamental, destacando que acredita na prosperidade sustentável de pessoas e negócios. “O momento sugere suprema empatia, versatilidade e muita humildade para que a liderança crie pontes, mostrando uma direção, ao valorizar a inteligência de todos os parceiros para construir travessias para o novo tempo. Cultuar os valores da ética e lealdade com generosidade”, afirmou Campos.

Foto 2: Ivonice Campos, voluntária da RGB na abertura do evento.


Antes de iniciar a palestra, o embaixador da RGB mencionou que havia conversado com autoridades do Distrito Federal sobre principais dificuldades enfrentadas na região de Brasília, especialmente nos aspectos sociais.


“Os números dessa região são os piores do Brasil em termos de criminalidade. É uma reflexão para se fazer. Os secretários estão aqui, todas as lideranças mais importantes estão aqui. Nós construirmos Brasília para ser modelo. Juscelino Kubitschek se esforçou para isso. Não podemos deixar que o entorno de Brasília se torne uma favela permanente. Porque temos 1,5 milhão de pessoas que estão em situações de dificuldade sociais. Fica essa indagação. Mas é uma crítica positiva e no sentido de buscar caminhos. Na Rede Governança Brasil temos vários especialistas voluntários que podem ajudar a construir boas práticas de governança que permitem alcançar resultados satisfatórios e mudar essa situação dramática”, argumentou.


Na sequência, Nardes mostrou dados de implementação da governança pública, enfatizou sobre a trajetória à frente da presidência do TCU nos anos de 2013 e 2014. Também lembrou da articulação para aprovação do Decreto Federal nº 9.203/2017, que instituiu a Política de Governança do Poder Executivo Federal, e da fundação da RGB.


Ao abordar índices de governança pública, Nardes também explicou sobre os desafios ao desenvolvimento. “Só será possível se termos responsabilidade fiscal, educação, pesquisa e inovação, infraestrutura, inclusão social e racionalização de gastos públicos. Com isso, teremos produtividade, desenvolvimento, melhores políticas de saúde, educação, segurança e mobilidade urbana em todas as esferas de governo”, completou.

“Assim, temos grandes desafios postos ao nosso desenvolvimento, relacionados à atuação do Estado: a manutenção da estabilidade fiscal e monetária; maior prioridade nas áreas de educação, pesquisa e inovação, infraestrutura e inclusão social e regional. A melhoria da governança é um dos fatores chaves do desenvolvimento, permeando todos os demais desafios. Esse diagnóstico coincide, em boa parte, com a avaliação feita pelo governo federal, expressa no Plano Plurianual 2012/2015”, finalizou.


Para o presidente do Lide/Brasília, Paulo Octávio Pereira, a compreensão adequada sobre a governança e seu impacto no desenvolvimento econômico e social é essencial para os setores públicos e privado.

“As palavras do ministro Nardes foram muito esclarecedoras e incentivadoras para nós empresários. Assim, possamos entender, pois sem planejamento e sem organização é muito difícil evoluir o quadro de empregos e desenvolvimento que tanto Brasília e o país precisam. É um alerta para essa sinergia entre as instituições públicas e sociedade civil. Que as empresas possam estar juntas, buscando ensinamentos e coragem na esfera municipal, estadual e federal, pois sem isso, não vamos conseguir construir o Brasil que queremos”, afirmou Pereira


Lide - O Lide é um grupo de caráter privado que reúne empresários em nove países e quatro continentes. A organização debate o fortalecimento da livre iniciativa do desenvolvimento econômico e social, assim como a defesa dos princípios éticos de governança corporativa no setor público e privado desde 2003.


Da Assessoria de Imprensa RGB

Contato:

(61) 9811-6788/(65) 99619-6788

imprensa@rgb.org.br

www.rgb.org.br