Buscar

Membros da RGB recebem o Selo da 6ª edição do Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça




Fonte: imagem/AGU


A advogada e adjunta da Advocacia-Geral da União (AGU), Vládia Pompeu, além do engenheiro civil e presidente da VALEC Engenharia, Construções e Ferrovias S/A, Andre Kuhn, ambos membros da Rede Governança Brasil (RGB), receberam na última quarta-feira (14), o Selo da 6ª Edição do Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça.

A premiação é concedida pelo Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos e tem como objetivo incentivar empresas e instituições públicas a promoverem ações que superem as desigualdades de gênero e raça no ambiente de trabalho.

A cerimônia, realizada em Brasília (DF), contou com a presença da Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves; dos presidentes do Banco do Brasil, Fausto de Andrade Ribeiro, e da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães; de secretários nacionais do ministério e de outras autoridades.

Segundo Vládia Pompeu, a iniciativa representa um reconhecimento do que já foi feito, além de um estímulo para que novas iniciativas nesse sentido sejam implementadas na Advocacia-Geral. "Essa iniciativa é mais um reforço do trabalho que vem sendo feito pela AGU na atuação feminina dentro da Casa. Hoje, quantitativamente, temos muitas mulheres ocupando cargos de destaque, e isso vem sendo reconhecido constantemente. A entrega desse selo é mais um reforço de que estamos no caminho certo", disse a adjunta do AGU, após receber o prêmio.

Pompeu lembrou que, além de assessoras de destaque e de outras Adjuntas ocupando cargos importantes na AGU nos últimos anos, a instituição possui hoje duas mulheres comandando postos bastante relevantes: Izabel Vinchon na Secretaria-Geral de Contencioso, à frente de toda a representação da AGU junto ao Supremo Tribunal Federal, e Iêda Cagni, Secretária-Geral de Administração. "Eu acho que dar espaço a mulheres dentro de uma Casa de Advocacia que pode ser definida como o maior escritório de advocacia do mundo é muito representativo. Não só nesse âmbito de ação, mas para toda a sociedade brasileira", destacou, lembrando das recentes iniciativas promovidas internamente pela AGU.

“Recebemos, com imensa alegria, o Selo Pró-Equidade de Gênero e Raça das mãos da nossa ministra Damares hoje. Essa premiação vem ao encontro com tudo que a atual diretoria executiva da Valec vem desenvolvendo nessa temática no último ano. Como, por exemplo, processo seletivo moderno que tem sido bem equitativo entre homens e mulheres. Hoje, o percentual de mulheres na chefia de nossa empresa está em torno de 40%, número que também equivale ao de empregadas da nossa estatal”, disse o presidente da Valec. Andre Kuhn.

Kuhn ainda destacou um dos motivos que foi avaliado, atuando na empresa, que criou norma de teletrabalho. “Nós inserimos nela uma prioridade para grávidas e mães lactantes. Não temos políticas de cotas ou políticas afirmativas, pois entendemos que a cultura da Empresa já internaliza uma realidade de equidade. São várias as nossas prioridades à frente da Valec. Mas, certamente, privilegiar e reafirmar a capacidade das mulheres à frente de cargos chave na empresa está entre elas”, concluiu o engenheiro civil.

Selo de Pró-Equidade de Raça e Gênero

Criado em 2005, o projeto que garante o Selo de Pró-Equidade de Raça e Gênero para empresas públicas e privadas participantes conta é promovido pelo Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos em parceria com a ONU Mulheres e a Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Da Assessoria de Imprensa RGB (com informações da AGU e Valec)

Contato

www.rgb.org.br

imprensa.rgb@gmail.com