Buscar

Embaixador da RGB representa Brasil em reunião de Planejamento Estratégico da OLACEFS


Foto: Ministro Augusto Nardes


O embaixador da Rede Governança Brasil (RGB) e ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Augusto Nardes, participou do “Workshop de Planejamento Estratégico 2023-2028 da Organização Latino-Americana e do Caribe de Entidades Fiscalizadoras Superiores (OLACEFS)”, realizada em Lima, no Peru, que aconteceu entre os dias 04 e 05 de agosto.


O encontro teve como objetivo debater temas que fazem parte do Plano Estratégico da OLACEFS 2023-2028 pelos membros titulares, órgãos e grupos de trabalho e os stakeholders participantes, que contribuirão para o referido Plano, que será enviado para aprovação na próxima assembleia geral da entidade.


Presidindo o Comitê de Capacitação da Olacefs, Nardes tem se dedicado ao lançamento de uma auditoria mundial com foco no desenvolvimento sustentável, prevista para este ano.


“Em 2013 e 2014, enfatizei a realização de algumas ações estratégicas, como a realização de auditorias coordenadas, que muito contribuíram para o desenvolvimento de nossa organização”, disse Nardes.


Ainda segundo o ministro do TCU, as auditorias coordenadas no âmbito da OLACEFS foram utilizadas como ferramenta para contribuir na melhoria da gestão e da governança no setor público. Além disso, é um mecanismo de capacitação, ao permitir o nivelamento do conhecimento sobre o tema em questão e os métodos a serem utilizados.


Nardes complementou que essas auditorias coordenadas vão servir como base para uma auditoria mundial, prevista para novembro deste ano, no Rio de Janeiro. “Essa auditoria vai ajudar a viabilizar a entrega de indicadores de governança para desenvolvimento sustentável do Brasil”.


O embaixador da RGB participou do evento como representante do ministro Bruno Dantas, do TCU, que assumirá a presidência da Organização Internacional de Entidades Fiscalizadoras Superiores (Intosai).


Auditorias mundiais

Entre 2019 e 2020, a COMTEMA e Olacefs realizaram a segunda edição da Auditoria Coordenada em Áreas Protegidas, sob a coordenação do TCU. O processo contou com a participação de mais de 100 auditoras e auditores de 26 equipes, permitindo avaliar 2.415 áreas protegidas em 17 países.




Assessoria de imprensa da RGB