Buscar

Embaixador da Rede Governança Brasil participa de inauguração do espaço Lapidar no TJ-MG



O presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, desembargador Gilson Soares Lemes, inaugurou nesta quinta-feira (17/6) a Central Lapidar de Monitoramento Integrado, Inteligência e Inovação. O espaço, localizado no 12º andar do Edifício Sede, na capital, irá reunir e tratar, de maneira estratégica e centralizada, a imensa massa de dados produzidos no TJMG, que poderão ser visualizadas por meio de painéis, visando ao aprimoramento da governança.


A solenidade de lançamento contou com a presença do ministro Augusto Nardes, do Tribunal de Contas da União (TCU); do 1º vice-presidente, desembargador José Flávio de Almeida; da superintendente adjunta da Escola Judicial Desembargador Edésio Fernandes (Ejef), desembargadora Mariangela Meyer, representando o 2º vice-presidente, desembargador Tiago Pinto; do 3º vice-presidente, desembargador Newton Teixeira Carvalho; do corregedor-geral de Justiça, desembargador Agostinho Gomes de Azevedo; e do vice-corregedor-geral de Justiça, desembargador Edison Feital Leite.


Estiverem presentes também o presidente da Associação dos Magistrados Mineiros (Amagis), desembargador Alberto Diniz Junior; o superintendente administrativo adjunto, desembargador José Arthur de Carvalho; o presidente eleito do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), desembargador Marcos Lincoln dos Santos; o presidente da Associação Latino-Americana de Governança e Compliance, Petrus Elesbow, entre outros desembargadores, juízes e servidores. O evento foi acompanhado, ainda, por meio da plataforma Cisco Webex, por diversas autoridades, entre elas, a juíza auxiliar do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) Ana Aguiar.


Subsidiar decisões


Ao discursar na solenidade, o presidente Gilson Lemes ressaltou que os tempos contemporâneos têm sido marcados por profundas mudanças, advindas sobretudo da presença cada vez maior da tecnologia no cotidiano das pessoas. “Com o surgimento da internet e das redes sociais, outro fenômeno emergiu, nas últimas duas décadas: o fato de que precisamos administrar, diariamente, a imensa quantidade de informações que temos hoje à nossa disposição”, destacou.


O presidente Gilson Lemes observou que, neste cenário, um dos grandes desafios com que as organizações precisam lidar se refere a como gerir o gigantesco volume de dados e informações à disposição, para que possam, efetivamente, produzir conhecimento. “A gestão da informação se tornou, assim, uma das questões mais estratégicas e sensíveis para qualquer instituição”, destacou.


De acordo com o presidente do TJMG, o espaço Lapidar se prestará exatamente a promover a gestão estratégica dessa massa de informações, de modo a subsidiar as tomadas de decisões. “A escolha do nome para a central não poderia ser mais feliz. A lapidação é o ofício de trabalhar a pedra ou o metal em seu estado bruto, para fazer surgir desse processo uma peça mais bela e de mais qualidade. É algo que agrega valor a um material em seu estado original. A analogia é perfeita com o que acontecerá aqui, com os dados de natureza diversa produzidos pelo TJMG”, declarou.


O presidente Gilson Lemes agradeceu a todos que se empenharam para a criação do espaço, em especial, ao superintendente adjunto José Arthur de Carvalho, que idealizou a Central Lapidar. O chefe do Judiciário mineiro teceu agradecimentos especiais também ao ministro do TCU, Augusto Nardes, a quem homenageou entregando uma placa na qual expressa a gratidão ao magistrado, por incentivar as iniciativas do Poder Judiciário mineiro que buscam aperfeiçoar a Justiça estadual.

Exemplo para o Brasil


O ministro do TCU Augusto Nardes saudou a iniciativa do TJMG, indicando que ela é importante não apenas para Minas mas para todo o Brasil. “Esse é o exemplo de um tribunal que se projeta com uma boa prática de governança”, disse. Contou então que esteve recentemente com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, quando comunicou a ele o trabalho exemplar que Minas está realizando e a possibilidade de que seja feito um grande evento, reunindo todos os tribunais do Brasil, para que possam conhecer os bons trabalhos do Judiciário mineiro.


Na avaliação do ministro Augusto Nardes, Minas Gerais está na liderança de discussões e ações no campo da governança. “Faço esse reconhecimento como ministro do TCU, órgão que fiscaliza todos os recursos da União”. Enfatizou os avanços empreendidos pelo TCU, com vistas a aprimorar a governança, indicando que foi criado naquele Tribunal um painel de controle, onde é possível fazer o acompanhamento de metas, processos e desempenho de todos os ministros do TCU e de toda a administração pública brasileira.


Entre outros pontos, o ministro Augusto Nardes destacou ainda que o uso das ferramentas de governança pode ajudar o TCU a ampliar sua capacidade de fazer políticas preventivas, e não apenas de agir de maneira punitiva. Nesse sentido, falou da importância da criação da Rede Governança Brasil, que tem permitido importantes avanços pelo País, quando se trata do tema da governança.


Ao finalizar sua fala, o ministro Augusto Nardes disse que a liderança de Minas, não apenas por sua posição geográfica, mas pelo seu importante passado, poderá ser exercida com plenitude por meio da capacidade e da competência do time que está hoje no comando do Tribunal de Justiça de Minas Gerais. “Que possam projetar um TJMG moderno, competente, eficiente e eficaz, que traga satisfação à sociedade. Jamais podemos perder a fé e a crença de que podemos transformar o Brasil. Essa iniciativa de Minas mostra essa capacidade de transformação”, concluiu.


Após a solenidade, os presentes conheceram o espaço. O gerente do Centro de Informações para Gestão Institucional (Ceinfo/TJMG), Luís Cláudio de Souza Alberto, mostrou dois dos painéis que integram a Central Lapidar: o painel de acompanhamento das metas nacionais estabelecidas pelo CNJ e o painel que faz a análise da situação epidemiológica de cada comarca, durante a pandemia de covid-19.



Governança e gestão estratégica


A Central Lapidar irá integrar a estrutura da Secretaria de Governança e Gestão Estratégica, criada por meio de resolução aprovada pelo Órgão Especial na última quarta-feira (16/6). A nova secretaria terá como objetivo facilitar e alinhar o gerenciamento e a execução dos atos administrativos e jurisdicionais, a comunicação entre as áreas operacionais e as diretrizes institucionais. Será ainda o braço da Presidência responsável por promover a adoção das melhores práticas de governança para assegurar a assertividade das decisões estratégicas e o funcionamento eficiente de todas as unidades, em prol da efetiva prestação jurisdicional.


No espaço Lapidar, as informações estratégicas e operacionais serão trabalhadas por uma equipe especializada e transformadas em uma rica base de dados para subsidiar tomadas de decisão. Entre as informações disponíveis, estão o consumo de materiais e serviços; a produtividade de servidores e magistrados; os avanços na virtualização dos processos; e a retomada de funcionamento dos fóruns em razão da pandemia da covid-19.


Os dados são apresentados em um videowall, dispositivo montado para garantir uma melhor visualização das informações. Entre as várias ferramentas e sistemas utilizados no Espaço Lapidar, destaca-se o Qlik Sense, uma plataforma de análise de dados que permite aos usuários criar visualizações, tabelas e gráficos, identificando a conexão entre as informações que são geradas pela instituição. A análise desses dados gera relatórios simplificados, úteis no momento de traçar diretrizes e planos de ação.

Fonte: Assessoria TJMG